sábado, 6 de fevereiro de 2010

Procuro na morte a vida;
Saúde na enfermidade;
No cárcere, liberdade;
No encerramento, saída;
No traidor, fidelidade.
Mas minha sorte, de quem
Já não posso esperar bem,
Ajustou coo céu terrível,
Que, pois lhe peço o impossível,
Nem o possível me dêem.
(Miguel Cervantes Saavedra- Dom Quixote De La Mancha*
Escultura Povera de Osório Garcia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário